História

Itaparica, o primeiro destino turístico do Brasil

Itaparica, vocábulo tupi que, segundo Teodoro Sampaio, significa “cerca feita de pedras”, era povoada pelos índios Tupinambás. Descoberta em 1º de novembro de 1501 por Américo Vespúcio, é a maior das 56 ilhas da baía de Todos os Santos, no litoral do Estado da Bahia, Brasil. Itaparica, anteriormente, abrangia em seu território os atuais municípios de Vera Cruz e Salinas desmembrados de seu território na década de 60 do Sec. XX.

O núcleo original de povoamento da cidade era denominado Ponta da Cruz e já no início do Sec XVII passou a ser conhecida como Ponta das Baleias em razão de aqui ter sido instalada a primeira armação de baleias pelos biscainhos que trouxeram as devoções a São Lourenço e Nossa Senhora da Piedade.

Itaparica destaca-se por ser o berço de historiadores, intelectuais e heróis, tendo merecido do Imperador Pedro I o título de “Denodada Villa” em razão da bravura de seus filhos nos episódios da guerra de independência no princípio do Sec XIX, dos quais destacamos a participação da heroína Maria Felipa, marisqueira, que liderou um grupo de pessoas, dentre tantos outros bravos nativos nas batalhas contra os portugueses que buscavam reconquistar a Ilha de Itaparica.  Também merece destaque os portos de Itaparica testemunhas do nascimento da Marinha do Brasil, cujos primeiros barcos foram os saveiros dos destemidos itaparicanos liderados por João das Bottas.